Sabe como funciona o bazar de trocas?
Normalmente uma atividade feminina. Pessoas interessadas em desfazer e desapegar de objetos pessoais separam alguns de seus pertences. 
Os objetos (roupas, acessórios, calçados, objetos de decoração e até cama, mesa e banho) geralmente algo que seria descartado ou está sem uso.
Os motivos são vários: Não serve mais, o interesse mudou, no caso de roupa estilo mudou ou pelo simples fato de renovar e desapegar.
Um lanche coletivo ou lanche oferecido pela organização torna o ambiente ainda mais amigável.

Como em uma feira os objetos são expostos e aqui a moeda é a troca. 

Mas qual a experiência de tudo isso!

Destaquei as que me marcaram. Não necessariamente nesta ordem.
1º. A alegria de saber que, o que hoje não é mais útil para mim, será para outras pessoas;
2º. Consumir menos e trocar mais;
3º. Manter os objetos pessoais e objetos da casa em ordem, conservados (pois é muito chato trocar alguma “coisa” em péssimo estado);
4º. Saber expor suas opiniões e ansiedades. (Isso é um grande aprendizado para quem não sabe falar não). Às vezes o objeto a ser trocado (isso vale para ambas as partes), tem um valor $ (monetário) maior. Deve então prevalecer o bom senso e a sua opinião de negociar e informar o valor;
5º. Trata-se de uma atitude ambiental e social (evita o consumo em excesso e jogar coisas desnecessariamente no lixo);
6º. O guarda roupas fica mais espaçoso e se barganhar mais do que desapegou, faça novamente uma triagem;
7º. Fazer novas amizades, trocar além de objetos, ideias e assuntos variados.
Participei de alguns bazares neste ano, sempre organizados por amigas que chamam as amigas e etc.. E outros em feiras de produtos orgânicos.

imagem

Neste último bazar de troca que participei, a organizadora realizou um bazar de trocas infantil.
Onde as crianças tiveram a oportunidade de trocar brinquedos, roupas, fantasias etc.
Levei minha filha de 8 anos para participar. Acredito que tenha sido uma experiência única para ela que normalmente escolhe o brinquedo, passa no caixa e leva-o para casa.
Fez trocas, barganhou, cedeu, doou, fez novas amizades e por fim após o banho, dormiu abraçada com a fantasia que trocou!
A cena tocou meu coração.
   
No final é muito comum o desapego total. Doação!!!
Geralmente alguns dos participantes se prontificam e levam para uma instituição ou ong. Uma atitude bem altruísta.

Algumas feiras de trocas são divulgadas pela internet.
Eu nunca fui, prefiro feiras de trocas promovidas por amigas, parentes e pessoas conhecidas ou feiras.

Você já participou de bazar de trocas? Qual sua opinião?

Abraços fraternos!!!

* Este post faz parte da série #30dicasdeorganizaçãoateliecasaenatureza.

Casa e Natureza, por Cristiane Meloni © 2016 - Design por Susan Santos e Codificação por Sara Silva